quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

O pior de 2014



O burlesco Cavaco


Coitado, não se dá conta do ridículo a que chegou!
Nem da ilegitimidade de envolver a senhora na pantomina.


Dois pequenos traficantes parlamentares


Pequenos porque foram paus mandados de interesses repudiados pelos concidaddãos e se encolheram quando a revolta popular teve eco jornalistico.

Traficantes porque traficaram a reposição de mordomias a deputados "reformados" da Assembleia da República.


Impunidade de burlões bancários


A falência do BPN, que nos custou muitos cortes em reformas de gente muito frágil.

E agora a do BES, com uma família a afundar um banco, um brupo e a partilhar gordos nacos de corruptas comissões da compra dos dois submarinos.

E todos os irreponsáveis à solta!


Corrupção como forma de "governo" em Timor


Os zunzuns andavam no ar há muito, mas a expulsão do polícia e dos magistrados portugueses é mais que que uma certeza, é um autêntico certificado notarial.

Só o desespero de terem a justiça cada vez mais próxima dos seus negócios escuros levou os corruptos instalaos nos mais altos escalões do "estado" timorense àquela decisão.

Desmacarados, fingiram virgindade de putas velhas, mas o mundo ficou a saber que apenas são estadistas fingidos.


_ _ _ _ _ _ _

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O melhor de 2014


O acolhedor Parque Florestal de Monsanto


O também conhecido por pulmão de Lisboa, são 900 hectares de carvalhos, sobreiros e pinheiros, azinheiras, tojos e medronheiros, loureiros, piornos e figueiras, já para não falar no lódão bastardo e na fartura de silvas que esperam pela tua visita.

Além dos muitos equipamentos desportivos e parques de merendas enovelados por boas estradas, pistas e trilhos mil a pedir descoberta.

Estás à espera de quê!?


O ano das pernas


Não, não é uma alternativa às designações chinesas dos anos, nada tem a ver com horóscopos esotéricos nem sequer se trata de tirada publicitária. 

É apenas, pura e simplesmente, o reconhecimento do quanto Portugal destapou as pernas das mulheres.

Ainda no ano passado, nalgumas escolas, se alvitravam regulamentos a impor limites às minissaias das alunas. Esses regulamentos não viram a luz do dia e o que se viu este ano foram pernas e mais pernas, tudo ao léu.

De repente, num ápice, o verão encheu-se de pernas ao léu sem quaisquer limites.

Não há ecos nacionais, católicos, pudorosos ou islâmicos, a esta tendência, mas se alguma reação é evidente é de que o país ficou mais arejado. Pelo menos uma parte dele...


Um Juiz contra corrupção


No Portugal em que um "juiz" esquizofrénico condena quem se defende a soco de ladrão infiltrado na própria casa, um juiz com "unhas" para prender um ex PM é obra.

Obra digna de realce e de apreço nacional, porquanto a fraude fiscal, o branqueamento de capitais e a corrupção de que é suspeito dilaceram Portugal.

E é com decisões destas que  os concidadãos podem recuperar alguma esperança na justiça.

Melhor, sim, melhor é possível, e podia começar pelo desentesourar do processo em que Sócrates e o condenado Armando Vara trocaram palavras, palavras cortadas a mando do então PGR Pinto Monteiro e do ex-presidente do STJ Noronha do Nascimento.


A frase do ano


"Há três anos que Cavaco é um vice-primeiro-ministro"
Marisa Matias
Bloco de Esquerda

Sem comentários, dado o carácter lapidar da frase que caracterizou 2014.


domingo, 28 de dezembro de 2014

Língua de trapo em conversa de raspão


Eu sei, tu contastes-me.



Oh, Ministério da Educação, fazei cartazes, pintai murais e ponde anúncios na Júlia Pinheiro.

Carregai nos MUPI, na publicidade institucional da 2 e mandai pregoeiros às feiras que o Portas visitava antes da sua irrevogável trafulhice.

E até à bruxa que lê cartas e signos na Tv seria bom encomendar rezas ou exorcismos.

Tudo encomendas urgentes.

Urgentemente fazei saber que a 4ª pessoa do singular é um podre fruto do segmento Cavaco. Fruto da ignorância negligente que importa contrariar com diligência.

Não fosse o Ministério da Educação ser esse lentíssimo ministério...

_ _ _


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Concurso de mentiras

 Ou mentirosos à compita!?


Cavavo, o PR ainda em Belém, fez uma arenga natalícia a proclamar um 2015 difícil.
http://sol.pt/noticia/120851

Entretanto, ainda essas palavras não se tinham evaporado, e eis que Passos, PM para mal de Portugal, prometeu menos nuvens negras para 2015.
http://expresso.sapo.pt/passos-coelho-menos-nuvens-negras-e-horizonte-aberto-para-2015=f904004#ixzz3N2YoUsBy


Em que ficamos?

O mesmo país e tão antagónicas declarações, apesar da mesma economia, da mesma enorme dívida pública, e das mesmas sombras sobre a autenticidade dos políticos, quase sem exceção!!!

Quem mente mais?

_ _ _ _

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

O mais duro dos cristais amacia generais



Generais trabalham informação, estudam equipamentos, definem estratégias, treinam e comandam tropas. Em forças armadas normais de países normais.

E fazem golpes de Estado!

Golpes militares são recorrentes em África, mas em Angola não os há. A trela que aquieta generais tem vários nomes, um deles é de minas de diamantes.

Generais angolanos são donos de empresas de mineração diamantífera.

E Rafael Marques explica porque generais são "mineiros" em vez de guerreiros.

+++++

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Besuntos




Aparecem lambuzadas,
fingidos beiços, vermelhões,
mostram cabeças vergadas
a trapaceiros vendilhões.


Escravas da propaganda
do mentiroso "parece",
calam o "ser" em debanda;
os besuntos como prece.


Os olhos enfarruscados,
toda a fronha pintalgada,
poros e pêlos tapados,
a beleza renegada.


Mesmo carinhas larocas
sarapintam com esfregalho;
depois das tintas baldrocas
conquistam ar de espantalho.


Nem muito finas pestanas
se safam desta borrada,
os olhares por persianas
dão sinal de carneirada.


A decadência assumida,
cativas da impostura,
natureza reprimida,
a cara caricatura.


Só mulher inteligente,
de lucidez comprovada,
assume contracorrente:
sorri de cara lavada.




© Manuel A. Madeira
16 de Dezembro de 2014

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Amêijoas




António, bom companheiro,
as amêijoas pedem vinho!
O branco, pró cozinheiro
o tinto pede o grupinho.


Coentros, cebola, louro,
olha lá, não te retrates,
refogado é teu pelouro,
assim tenhas tu tomates.





Manuel A. Madeira
11 de Outubro de 2008

domingo, 7 de dezembro de 2014

Contra a mutilação genital feminina



Contra este desumano crime comandado pela ignorância, alimentado pelo fanatismo pretensamente religioso e mascarado de cultura.


Se é verdade que as épocas determinam os comandos culturais, não o é menos que o conhecimento os muda.


Muda tanto que o que ontem foi prática abençoada, anos ou séculos depois salta para os códigos penais em sanções arrastadas pela ciência e pelo sentimento coletivo. Mas muitas vezes é preciso dar um empurrão.


É o que estes murais fazem no Largo do Intendente.


Embora muitos mais empurrões sejam necessários enquanto aquele crime contra civilizacional não for banido. De Portugal e do Mundo.

Empurremos, pois, rapidamente, a mutilação genital feminina para os baús da história.


+++++

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

"Tribunal" europeu abençoa piratas somalis


Tribunal condena França a indemnizar piratas!!!

Ou a total perversão de valores europeus

Ou a Europa nas garras de burocratas

Ou juristas alimentam chacota mundial

Ou a cobardia europeia no seu melhor

Ou Tribunal enxovalha França e União Europeia

Ou Despedimento imediato dos juízes-palhaços



A história conta-se em três parágrafos e a sentença é abaixo transcrita em francês. A versão integral está aqui: http://hudoc.echr.coe.int/sites/eng/Pages/search.aspx#{"languageisocode":["ENG"],"documentcollectionid2":["JUDGMENTS"],"itemid":["001-148661"]}

1. Sete piratas somalis atacaram e dominaram a tripulação de um navio que navagava ao largo da Somália.

2. Militares franceses atacaram os piratas, mataram um e prenderam e enviaram os restantes para França.

3. Os piratas, assistidos por advogados, processaram França, tendo o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos condenado o país libertador do navio pirateado e da tripulação refém a indemnizar os criminosos.

Não se trata de uma sentença, é um brutal atentado contra a segurança de pessoas e bens. É uma crápula utilização de rodriguinhos jurisdicionais para apoiar o crime de pirataria e perpetuar a impunidade dos piratas.

Mas tem, provavelmente, uma consequência positiva. Doravante, nenhuma força militar europeia fará prisioneiros sempre que atacar piratas. Abate-os lo local do crime. E bem.



i) à chacun des requérants, 5 000 EUR (cinq mille euros), plus tout montant pouvant être dû à titre d’impôt, pour dommage moral ;
ii) à M. Abdulhai Guelleh Ahmed (requête no 54588/10), 7 272,46 EUR (sept mille deux cent soixante-douze euros et quarante-six centimes), plus tout montant pouvant être dû à titre d’impôt par le requérant, pour frais et dépens ;
b)  qu’à compter de l’expiration dudit délai et jusqu’au versement, ces montants seront à majorer d’un intérêt simple à un taux égal à celui de la facilité de prêt marginal de la Banque centrale européenne applicable pendant cette période, augmenté de trois points de pourcentage ;

São estes os palhaços
Mark Villiger, président,
Angelika Nußberger,
Boštjan M. Zupančič,
Ganna Yudkivska,
Vincent A. De Gaetano,
André Potocki,
Aleš Pejchal


_ _ _ _ _

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Uma letra que é marca de irresponsabilidade



As estradas portuguesas têm marcos e esses marcos marcam distâncias e marcam igualmente a natureza da estrada.

Os tempos mudam, mudam as tipologias e há que fazer ajustamentos. Certo.

O que está completamente errado é uma estrada portuguesa ser identificada com uma letra inexistente na nossa língua.


A letra que se vê a anteceder o 374, o И é do alfabeto cirílico e não existe no bielorrusso. http://pt.wikipedia.org/wiki/%D0%98

Como jamais deveria ter sido escrita na sinalização de qualquer estrada portuguesa!

Muito provavelmente, o projeto de pintura dos marcos daquela via terá previsto a da letra N, que significa Estrada Nacional.

Tenha sido por puro desleixo, por a obra ter sido executada por escreventes de cirílico ou analfabetos portugueses, a verdade é que tamanho engano é intolerável. De uma irresponsabilidade gritante.

Afinal é Nacional ou Regional!?

Mas se nem empreiteiro nem dono da obra, nem capataz nem pintor, deram pelo erro crasso, impõe-se agora a sua correção. Paga por quem a cometeu e não pelo Zé Povinho!

----

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Cargo de grande irresponsabilidade

ir-responsabilidade


Sócrates preso e ai meu deus, um ex-PM engaiolado!!!

Uma personalidade daquelas, um figura pública de primeira água, um homem que exerceu um cargo de tamanha responsabilidade, etc., etc., etc.

Como se a lei não fosse igual para todos, como se vivêssemos numa bafienta monarquia ou numa oligarquia à laia do cleptocrata Eduardo dos Santos!

A verdade é que José Sócrates, desde muito cedo enleado em tramas sombrias, sempre saíu chamuscado do clamor através de bravatas e escutas retalhadas. Não foi um estadista responsável. Nem respeitável. Nem sequer estadista.

A sucessão de PEC 1 a PEC 4, com que ainda tentou flanquear a penúria do Estado Português, jamais teria ocorrido se ele tivesse sido prudente na aplicação do dinheiro de todos nós.

Um estadista teria tido essa prudência.

E ao afundar-nos, abrindo a porta da Passos e à tróica, Sócrates demonstrou ter sido um grande irresponsável como PM de Portugal.

Tivesse ele uma pitada de vergonha e ficaria caladinho na cadeia de Évora em vez de esbracejar palavras ocas. Irresponsáveis.


_ _ _ _ _ _ _

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Consultor "Blue"

Contito

O consultor veste blue porque é compliance com o standard do mercado. Este é mandatório e exige uniforme universal, fatos às riscas, fatos tweed de quadrados largos, fatos claros de quadrados estreitos, poucos, e fatos escuros, muitos, mas sempre blue, blue old fashion.

Nas consultoras o industry standard é mais flexível, fatos saia-casaco, aceitando a release calça-casaco e maior diversidade de cores, embora a trend seja, mostly, a do blue-dark-blue.


O paradigma tem mais folgas para as gravatas, permite mais riscas e mais cores, até tolera uns verdes que repugnariam a qualquer lesma da nabiça. Nelas a decoração peitoral está embedded no decote da blusa ou na abertura do camiseiro em generosas vistas com um range variation entre a opulência das super-mega-dotadas e as de planuras a perder de vista que lembram um Alentejo de pequenas colinas.


Tipicamente, um specialist consultant tem um profile próprio de quem integra o staff de um player global. Formatado segundo técnicas certificadas de mentoring é depois injectado num ambiente standardizado de alta performance, quality oriented. Seja um simples software developer, um expert em workflow management ou um gajo da audit da headquarters, tem de ser blue compliance, disso não escapa. Nem quer escapar! Dão-lhe carro…

Também é compliance usar versões updated do crioulo luso-americano do sector. Cada segmento do mercado business consulting tem o seu próprio slang embutido na respectiva framework language.

Esta framework e a Blue Compliance são drivers no competitivo mundo global dos negócios.

Um bom performer desse crioulo luso-americano não tem time out no refresh da listagem das buzzwords do seu repositório. E faz downloads daqui e dali, seja do índice do manual do novo package, de press releases da concorrência ou do que ouviu no workshop e chega a fazer imports daquele senhor muito rico que fala um mix de então é assim,  flavour, há-des e prontus

Demonstrará sempre estar up to date com o state of the art do seu core business. Tem uma performance em que se destaca o seu fino feeling para tudo o que acrescenta valor para o accionista. Pena tolerar em si próprio o “Vistes o que disse o Account Manager?” ou não dar pelo ”Trabalhastes lá, és tu que levas com as complaints que chegam ao Deputy Director”.

Qual iluminado benfazejo, aspergirá as suas reuniões, perdão, os seus briefings, meetings e as sessões de training com o acumulado de sonantes palavrões que tirará do talego, aliás briefcase, à medida da sua necessidade de impressionar incautos.

O seu target está perfeitamente definido. O que lhe interessa mesmo é estar na short list de promissores activos da consulting company. É uma corporation que integra uma network com sólidos partners mundiais, o que exige um behaviour à altura. Não é para todos!

E se o dono da obra se queixar num Steering Committee:
Oh Saragoças de Melo, as mamas da sua consultora dispersam-me, não me deixam ver o "deliverable!” pode sempre responder:

– Por quem é, Senhor Presidente, isso é verdadeiramente “value for money”, um “deploy” desses está à vista de todos. Reparou bem no volume desse intangível "ROI"!?




Lisboa, 23 de Março de 2008


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Portugal visto de fora – É a corrupção que desonra



Vai por ai um escarcéu sobre a imagem de Portugal lá por fora por Sócrates ter sido preso.

Nas entrelinhas é disseminada a ideia de que Portugal é mal visto por essa prisão e não pela corrupção que a terá provocado. Assim se cria uma onda mitológica. Interesseira.

Segundo esses porta-vozes da ingenuidade matreira, ficaríamos melhor no retrato se a corrupção investigada não conduzisse à cautelar prisão daquele putativo corrupto. Que malabarismo…

A imagem da Grécia melhorou ou não quando um seu ministro da defesa foi condenado por idêntico crime na compra de submarinos? Por mais degradada que fosse a imagem dos políticos helénicos que levaram o país ao colo da tróica, a verdade é que essa condenação mostrou ao mundo que havia gregos íntegros.

E mesmo em Portugal, como fomos vistos na Europa quando alemães foram julgados e condenados na Alemanha por corrupção na venda de submarinos e nada aconteceu por cá!?

Que pior imagem podíamos ter dado quando nem sequer ainda foram identificados os corruptos portugueses envolvidos nessa compra!?

Não, o bom nome de Portugal não se defende com corruptos em roda livre.

O que desonra, o que afunda Portugal, o que nos faz cair no Índice de Perceção de Corrupção é a existência da própria corrupção.

Combatê-la, prender suspeitos que a praticam, isso sim, só favorece Portugal.


!!!!!

terça-feira, 25 de novembro de 2014

A condecoração que Sócrates enjeitou



Há pouco mais de três semanas, condecorar Sócrates dava títulos graúdos.

Os seus amigos do PS lançavam o isco mediático a Belém no encalço do Grande Colar da Ordem do Infante D. Henrique atribuído por Cavaco a Durão.

Por já ter ecos das investigações policiais a José Sócrates ou porque não o considerava digno da sua bênção, a verdade é que Cavaco ignorou o assédio.

E hoje, dia seguinte à prisão preventiva de Sócrates sob acusação de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais, a ansiada medalha esfumou-se com estrondo. Para sempre.

Não se condecora um suspeito de tais crimes e nem os seus mais acérrimos defensores se atrevem a voltar ao tema. Nem agora nem no futuro.

Condecorar Sócrates também seria um absurdo branqueamento do desgoverno de quem afundou Portugal, vergando-nos ao jugo da tróica.

Condecorar Sócrates seria indultá-lo do mal que fez a Portugal.

Mas não foi o PR a tirar-lhe o tapete. Não tivesse Sócrates enveredado pelos lamacentos terrenos que agora o conduziram à cadeia de Évora e talvez um dia, um dia de fraca memória, um outro PR lhe pendurasse um colar henriquino. 

É que se há memórias que o tempo apaga, a da corrupção, provada ou não, jamais se esfuma.

_ _ _ _ _



sábado, 22 de novembro de 2014

Socialismo




Escreve-se Socialismo na janela de pesquisa e o Google indica 18.300.000 resultadosPara cima de dezoito milhões. Milhões.

Mas não é preciso ir à net para se ficar a saber quão diferentes são os conceitos, as perspetivas ou as convicções do que é Socialismo.

Os partidos políticos têm textos até mais não, manuais e cassetes sobre Socialismo, o bom e o mau, o novo e o antigo e as suas fronteiras com outras conceções políticas.

Até na sua casa, na sua família, caro leitor, estimada leitora, se levantar a questão, vai ter áspero debate.

Estado dono ou propriedade privada, liberdade ou ditadura, Rosa Luxemburgo, Lenine ou Francisco Louçã, tudo isso virá à baila.

E em qualquer grupo de amigos o tema suscitará cansados desabafos, juvenis terceiras vias e Eh pá, deixa-te disso, porra, és um chato!

Pois bem, seja qual for a cartilha ideológica ou a solidez da argumentação, jamais Socialismo se confunde com corrupção. Socialismo é coisa limpa, não uma máscara para embolsar milhões.

E José Sócrates, antigo PM de Portugal, foi ontem preso sob acusação de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção (PGR, 22Nov2014).

E por mais erros de investigação que a Polícia Judiciária tenha cometido, por mais lacunosa que seja a acusação do Ministério Público, uma coisa os portugueses sabem há muito. Sócrates nadava em dinheiro. E também sabe que casas, carro e Paris não se pagam com Socialismo.

Não se está aqui a fazer um julgamento na praça pública ou a encenar um fuzilamento de caráter. Não, nada disso, apenas estamos a inventariar rabos de palha de alguém que deveria ser impoluto.

Mas não, Sócrates deixou um rasto de dinheiro a potes, milhões sem explicação, um abissal fosso entre o legitimamente recebido, a vida de novo-rico e Socialismo.

Socialismo, isto!?
Sócrates, socialista!?
_ _ _ _ _

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Fantoches de José Régio

Título Formigarras

'José Régio e o seu burro'
por Hermínio Felizardo


Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o Decreto da fome é publicado.



Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.


E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,



Também faz o pequeno "sacrifício"
De trinta contos - só! - por seu ofício
Receber, a bem dele... e da nação.




José Régio
Soneto escrito em 1969


quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Timor Leste - Hora de Xanana partir!

Transcrição integral Formigarras,
apenas com correção do título




By Ted McDonnell


Governante déspota de Timor Leste - Hora de partir Xanana!

XANANA Gusmão foi considerado um grande lutador pela liberdade. Hoje, em Timor Leste, ele é considerado um déspota desprezado por adversários políticos, favorecido pela elite política corrupta e motivo de piadas da população.

Xanana, agora na metade do seu segundo mandato como primeiro-ministro também precisa ser apeado, antes que ele tenha seu momento de Berlusconi, ou seja removido pelo seu próprio partido.

Dois altos membros do CNRT (Conselho Nacional de Resistência Timorense) acreditam que a razão de Xanana ter sobrevivido tanto tempo no poder é que "as pessoas têm medo dele".

"Este é um homem que ameaça as pessoas na rua, no Parlamento, em todos os lugares. "As pessoas têm medo dele", disse o Ministro senior.

"A demissão de juízes e investigadores anti-corrupção é porque ele não conseguiu os seus intentos. Perdemos os impostos dos casos do petróleo, o julgamento da corrupção do boina Pires estava prestes a começar e a única maneira para Xanana parar de perder era livrar-se de quem discordava dele."

Acredita-se que a KAK (Comissão Anti-Corrupção) está investigando nada mais nada menos que oito dos aliados mais próximos de Xanana no governo.

Outro alto ministro representante do CNRT contactado, disse: "Ele deve ir, nós sabemos disso. Ele está a destruir este país e protegendo o dodô (corruptos)."

Perguntado sobre o porquê dele estar protegendo os corruptos, ele disse: "Ele sabe que, se eles forem acusados de corrupção, ele também poderá ser implicado. Os negócios de petróleo que ele fez com seu sobrinho foram sempre questionáveis e o primeiro contrato com o Nilton (Nilton Gusmão) foi assinado sem a participação da Ms. Pires". (Ministra das Finanças, grifo meu).

"A demissão dos juízes portugueses sob o pretexto dos impostos do petróleo, foi apenas um plano de Xanana para desviar a atenção daquilo que realmente preocupa Xanana e que é a corrupção de seus amigos."

Os líderes da FRETILIN estão esperando que Xanana imploda acreditando que ele está destruindo ao seu próprio legado ou o que resta dele, e a reputação internacional de Timor Leste.

"Estamos apenas observando e esperando", disse um líder da Fretilin. "Nunca interrompa o seu adversário enquanto ele está cometendo um erro."
Contudo, muitos acreditam que a Fretilin é tão fraca quanto aqueles do partido do CNRT que querem Xanana fora.

Fontes dizem que ministros no seio dos governos australiano e português estão confusos com o recente comportamento irracional de Xanana, mas recusam-se a fazer comentários oficiais que interfiram com a política interna de Timor Leste, acreditando que o tempo de Xanana como PM está chegando ao fim.

Muitos observadores acreditam que o mandato de Xanana como PM tem sido um desastre para a sua pequena nação.

Pobreza, desnutrição, desemprego, saúde inexistente, permanecem em padrões de terceiro mundo, e muito pouco tem sido feito durante os dois períodos de governo do CNRT para melhorar a situação do povo timorense.
Apesar do rápido esgotamento do Fundo Petrolífero, dezenas de milhões de dólares foram gastos em monumentos a Xanana.

Muitos milhões também foram roubados do erário público.
Poucas dúvidas há de que novas leis de mídia (média), em breve serão promulgadas pelo Presidente de Timor Leste. Taur Matan Ruak foi designado por Xanana para parar a crítica da mídia (média) à má gestão financeira do seu governo, as investigações de corrupção à elite política e uma análise mais aprofundada aos contratos de petróleo concedidos pelo Tio Xanana ao seu sobrinho Nilton Gusmão e que lhe valeram centenas de milhões de dólares.

Ninguém pode negar que Xanana Gusmão foi um grande lutador pela liberdade de seu povo, mas como político, ele tem sido um fracasso e deixou os timorenses muito mal; na verdade, muitos acreditam que ele os traiu, protegendo os corruptos no seu governo ao mesmo tempo que favoreceu membros de sua família, com milhões e milhões de dólares em contratos.

Um antigo investigador anti-corrupção (KAK), expulso de Timor Leste pelo governo de Xanana diz que possui evidências, que ele levou consigo, provando que Xanana alegadamente esteve envolvido em muitos atos corruptos.

Numa entrevista exclusiva ao Expresso, importante publicação portuguesa, o antigo investigador KAK fez a surpreendente revelação de que ele tem evidências consigo que provam que o PM Xanana alegadamente também cometeu corrupção.

Jose Brito disse que também foi ameaçado pelos "bandidos de Xanana".
Brito foi para Timor-Leste em 2009 e foi integrada na missão das Nações Unidas. Um ano mais tarde foi transferido para a Comissão Anti-Corrupção criada pelo governo timorense.

Ele diz poder afirmar, baseado em sua experiência e evidências, que "a corrupção é endémica em Timor-Leste, desde os vários serviços estatais, tais como políticas de construção até ao topo do governo", disse ele ao Expresso, acrescentando que Xanana Gusmão está incluído em uma longa lista de atividades corruptas.

"Xanana? Não tenho dúvidas de que ele está envolvido em corrupção. E eu tenho provas. Enviei-as num contentor para Portugal", acrescenta.
Brito alegou que "há vários casos envolvendo Xanana. Tais como contratos de arroz envolvendo a filha e o negócio de combustível envolvendo o seu sobrinho".

"O sistema é tão corrupto que tudo termina em acidentes (derrocadas). As obras não têm qualidade, os designs são ruins e usam e abusam de contratos emergenciais para fazer a adjudicação directa de fonte única", conclui.

As mais recentes ações de Xanana demitindo os juízes e ameaçando quem se manifesta contra ele, são como as de um governante déspota lutando para permanecer no poder. Ele sabe que muitos dos seus "leais"membros do CNRT conspiram contra ele nos bastidores.

Atualmente, Xanana tem todos em Timor Leste com medo dele, mas também com medo de que ele poderá fazer em seguida, mas há movimentos dentro de seu próprio partido pressionando para que ele seja removido do cargo de primeiro-ministro, antes que cause quaisquer outros incidentes locais ou internacionais.

A maioria acredita que é melhor para ele aposentar-se por iniciativa própria, antes que seja o povo de Timor Leste a sublevar-se contra outro regime ditatorial.

O povo de Timor Leste merece melhor do que isso!

(Original em inglês)
Tradução do original intitulado Timor Leste’s despot ruler - time to go Xanana!

 

domingo, 16 de novembro de 2014

Quadrilheiro – Quadras V2




Rimando jogo pedrinhas
e atiro alguns abraços,
afago nas entrelinhas
e atormento madraços.


Trafulhas mando às urtigas
em trovas envinagradas,
à má-língua faço figas,
exalto caras lavadas.


Faço quadras quando calha
e à míngua de inspiração,
tapo com tinto da talha
moléstias na rimação.


São versos contra-corrente,
pedem cante à desgarrada,
não fadinho decadente
de gentinha amargurada.


Falam de coisas da vida,
da fortuna, dos quebrantos,
daquela vez de fugida
a lembrar certos encantos…


Rimo quadras destravadas;
sem as musas de Junqueiro
são em Aleixo inspiradas.
Confesso, sou quadrilheiro!




Manuel A. Madeira
18 de Maio de 2010

Rv 29.Out.2014

sábado, 15 de novembro de 2014

CTT – Boas Práticas Aforristas


Apesar do dito abaixo, o logo dos CTT
não sugere um postilhão esfolado!?


O aforrista quer aforrar nos CTT e não leva o número respetivo nem dele se lembra. Mas aforra.

Os CTT não podiam ser mais eficazes, funcionais e acolhedores.

Sem preencher formulário, a solução veio impressa. Sem pressas, mas com tempo de ponderação.

E a eficácia não é apenas fruto do Profissional que presta informações, consulta dados exteriores e faculta documentos finais.

Não, é o conjunto que merece destaque. O profissionalismo do atendente conta e muito, mas conta especialmente a máquina instalada a montante. O que não está à vista, as comunicações, as bases a correr algures, a formação do pessoal e especialmente os projetistas do IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública e respetivos parceiros informáticos.

Quem projetou o processo, de fio a pavio, foi meticuloso. Desburocratizou o que antes implicava preenchimentos e duplicados, esperas e remessas postais de documentos.

E a demonstração da simplificação veio com o Certificado de Aforro, recebido no ato da sua subscrição, que há anos só nos chegava a casa três semanas depois.

Os Correios de Portugal bem podiam adotar este chamariz aforrador:

Nos CTT é muito fácil aforrar.

 + + + +


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Parabéns duplos aos contra corruptos



A Polícia Judiciária e o Ministério Público estão de parabéns. Duplos.

Investigaram e a PJ "deteve onze pessoas pela presumível prática dos crimes de corrupção, branqueamento de capitais, tráfico de influência e peculato."

É a função destas entidades, mas não é todos os dias que peixe graúdo cai nas malhas da justiça. Daí os Parabéns reforçados, pois a PJ e o MP ignoraram pressões branqueadoras, se ocorreram, e também não vacilaram perante cargos sonantes da Administração Pública.

Foi apenas um pequeno passo, é verdade, mas prender o Diretor Nacional do SEF, Manuel Palos, e o Presidente dos Registos e Notariado, António Figueiredo, sob aquelas acusações constituiu um exemplo de grande profissionalismo. Mais que profissionalismo, foi uma prova de resistência ao clima de impunidade que paira em Portugal há muito.

Particularmente responsável nesta época, em que a Ética tem sido diariamente esfrangalhada com as mentiras e mal explicadas atividades do Primeiro-ministro, em que donos de bancos caíram na lama e muitos suspeitos de crimes graves andam por aí ao laréu.

Em breve se saberá quem fica em prisão preventiva e quem sai a troco de caução milionária, como tem sido mau hábito com ricos e poderosos

Porém, para já, há um trabalho realizado, que merece ser salientado. As decisões de juízes de instrução e o eventual julgamento são outros capítulos, mas o aviso está dado. Quem pisa o rico pode ser riscado. Riscado de posições potenciadoras de tráficos ilegítimos e riscado de lugares em que a dignidade e honorabilidade nunca podem ser questionadas.

Portugal vê hoje uma luzinha de esperança.

++++

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Entre a massa e a greve laboriosa



Trabalhadores do Metro de Lisboa a trabalhar em dia de greve

Esta era, ainda há poucos anos, uma forma japonesa de greve.
E um óbvio paradoxo para a visão sindical portuguesa, em que greve tem propósito de paralisia verdadeira, visando pressionar patrões e governo pela tensão psicológica, pelo prejuízo e pela perturbação provocada.

Mas o mundo não pára, o PC que manda em muitos sindicatos não dorme, e esta nova atitude grevista é uma pedrada no charco.

Em primeiro lugar é uma novidade absoluta. Em Portugal não há memória, se a memória não nos falha, de uma greve sem interrupção do trabalho.

Depois, porque é um setor bastas vezes usado sindicalmente para transtornar muitíssimas outras atividades. Ora, trabalhando os grevistas do metro não prejudicam pessoas, empresas nem a economia no seu todo.

Seja simples balão de ensaio, nova atitude politíco-sindical ou manobra publicitária, a verdade é que suscita grande curiosidade e uma atenção redobrada aos ecos partidários e sindicais, sociológicos e politológicos.

Tanto assim é que a justificação por esta opção, a segurança de passageiros e tripulantes, ontem veiculada, é muito frágil. Pessoal com tantos anos de experiência certamente tem capacidade para neutralizar riscos na utilização dos comboios de serviços mínimos.

Seja como for, este foi um passo positivo na intervenção política e sindical. Melhora a imagem que os portugueses têm dos sindicaos e das greves, refletindo uma flexibilidade que as teses de agitação de massas do PC nunca assumiram.

Uma pitada de realismo face às reações cidadãs?
Um sinal de aproximação ao PS Costa?
O preço de uma fatia de poder?


Veremos...
A massa de que são feitas as próximas listas eleitorais já está a amassar.

+++